Duolingo cria “a maior notificação push do mundo” em nova ação

Por Alana Santos

Pensando em uma maneira de manter o público motivado na hora de aprender uma nova língua, o Duolingodecidiu levar suas famosas notificações push para a vida real em sua nova campanha.

Com o nome de “A notificação impossível de ignorar“ e com criação da agência Jotacom, a plataforma decidiu projetar, o que ela mesma chamou de “a maior notificação push do mundo”. A ação foi realizada em prédios da cidade de São Paulo (com um tamanho entre 10 e 15 m2), para dar aos usuários aquele empurrãozinho para retomarem suas aulas no aplicativo.

Para escolher o que seria projetado a plataforma usou as redes sociais onde o pessoal postou quais seriam as melhores notificações. Depois de escolher entre as mais de 500 respostas, a surpresa foi organizada com a ajuda dos familiares e amigos, que ficaram responsáveis por levar os alunos até as janelas de seus apartamentos. Do lado de fora, eles encontraram notificações bem humoradas e customizadas, projetadas nas laterais de prédios vizinhos. Confira:

Para realizar as projeções foi utilizado o drone Matrice 600 Pro, desenvolvido pela Bizsys exclusivamente para a ação, com uma câmera e um projetor Epson S18+. Em três dias e mais de 20h de gravação noturna, a equipe contou com 30 profissionais.

“Esta campanha tem como protagonistas o que o Duolingo tem de mais precioso – nossos alunos. Criamos nesta ação um jeito divertido, que é o nosso ingrediente secreto, para incentivá-los a estudarem conosco, reforçando a nossa mais importante missão, que é oferecer educação de qualidade e gratuita para todos”, comentou Analigia Martins, diretora de marketing do Duolingo no Brasil.

De acordo com João Passarinho Netto, VP de Estratégia Criativa da Jotacom, “A notificação impossível de ignorar” tem, em especial, um tempero adicional por conta da estratégia inusitada, ousada e tecnológica envolvida para relembrar alunos da importância em manter seus estudos em dia. Certamente uma ação original que dará muito o que falar”.

Fonte/Créditos: B9.

  •  
  •  
  •  
  •