Apple será obrigada a usar USB-C em seus produtos

Por Alana Santos

A União Europeia anunciou que foi decidido um padrão para os cabos de celulares vendidos em seu território.

Segundo a decisão de uma nova lei, a partir de 2024, todos os smartphones comercializados na região terão que usar USB-C, o que inclui os iPhones da Apple.

Além de valer para celulares, a nova legislação será aplicada em outros eletrônicos, incluindo tablets, câmeras, headphones, leitores digitais e até mesmo video games portáteis. Segundo o anúncio do parlamento europeu, a padronização visa facilitar a vida dos consumidores — o que pode fazer a diferença em um mundo onde cada vez mais celulares chegam sem um carregador na caixa.

De acordo com as novas regras, os consumidores não precisarão mais de dispositivo de carregamento e de cabo diferentes toda vez que comprarem um novo dispositivo”, explica o comunicado oficial da União Europeia.

Como a mudança do padrão de carregador é um processo que pode exigir muito trabalho de fabricantes, a União Europeia decidiu fornecer um período de adaptação para as marcas. A nova regra só começa a valer no 1° semestre de 2024.

Apesar de a legislação obrigar a troca para o USB-C apenas na Europa, a tendência é que a companhia adote o novo padrão globalmente, para não precisar fazer duas versões de todos os seus dispositivos.

Deixar de seguir a legislação também pode pesar no bolso da marca. No ano passado, a Apple vendeu 241 milhões de celulares globalmente, com cerca de 56 milhões de unidades do iPhone sendo comercializadas em território europeu, segundo estima o The Verge.

Além da padronização com USB-C, a União Europeia estipulou que, na hora da compra, os consumidores poderão escolher se o novo celular ou eletrônico virá com um carregador na caixa.

Segundo as estimativas, a nova lei deve reduzir a circulação de carregadores no mercado e garantir uma economia de 250 milhões de euros por ano em compras desnecessárias de fontes de alimentação.

Conforme os números apresentados na proposta, cerca de 11 mil toneladas de lixo eletrônico são gerados anualmente por carregadores inutilizados.

Fonte/Créditos: Tecmundo.