Rock in Rio movimenta R$ 111 milhões em mídia espontânea para marcas

Por Alana Santos

O Rock in Rio foi o grande assunto do mês de setembro com seus shows, artistas, cultura pop e público e com isso as marcas que apoiaram o maior evento musical do ano também ganharam destaque.

De acordo com o IQEM-V (Índice de Qualidade e Exposição nas Mídias – Valorado), indicador proprietário da agência de comunicação CDN, o valor de exposição de marcas em mídia espontânea na edição deste ano do festival foi de R$ 111 milhões.

O estudo considera 23 grandes veículos nacionais de imprensa (impressos e digitais), incluindo dois especializados em propaganda e marketing, no período entre os dias 1 e 12 de setembro. Foram analisadas 583 reportagens, categorizadas em 16 parâmetros e mais de 30 critérios de classificação com o objetivo de qualificar a exposição da companhia. O resultado é aferido por meio de um algoritmo proprietário da CDN.

TOP 10

Entre as marcas que obtiveram maior volume de mídia conquistada durante o Rock in Rio estão Itaú (R$ 12,7 milhões), TikTok (R$ 12,5 milhões), KitKat (R$ 8,9 milhões), Americanas (R$ 7,75 milhões), Natura (R$ 7,6 milhões), TIM (R$ 6,7 milhões), Heineken (R$ 6,63 milhões), Coca-Cola (R$ 6,12 milhões), Doritos (R$ 5,8 milhões) e Gerdau (R$ 5,2 milhões). O Itaú, marca no topo do ranking, foi o patrocinador master do evento.

As menções mais recorrentes foram relacionadas com as ações de distribuição de brindes (20,5%), seguidas de relevância estratégica e posicionamento no festival (16,1%), camarote (9,4%) e iniciativas relacionadas à reciclagem (8%). Do universo de 583 matérias analisadas, 71% das mensagens estavam relacionadas com as estratégias de marketing das marcas presentes no festival. ESG ficou na segunda posição, com 15,6% das mensagens, seguida por “promoção de cultura”, com 10,2%.

PORTA-VOZES

No recorte de porta-vozes mais ouvidos estão Adriana Knackfuss (Coca-Cola), Gustavo Werneck (Gerdau), Eduardo Picarelli (Heineken), Alex Carreteiro (Pepsico), Celso Fortes (Açougue Vegano), Pedro Torres (Gerdau), Morena Leite (Capim Santo), Leonardo Capdeville (TIM), Renato Huramura (Itaú) e Eduardo Tracanella (Itaú).

Os veículos de comunicação que mais deram visibilidade para as marcas no Rock in Rio foram: O Globo (37,7%), Folha (22,1%), Terra (8,1%), G1 (5,8%) e Estadão (5,3%). 

Mensurar o retorno de exposição de mídia em grandes eventos é sempre um desafio para as marcas participantes. O IQEM não só qualifica a exposição, como permite estabelecer metas de visibilidade e de projeção de mensagens e posicionamentos que são importantes para as marcas”, afirma Fernanda Dantas, head de digital & inteligência de dados da CDN.

No total, o festival teve 700 mil ingressos vendidos, 11 patrocinadores, 25 apoiadores e atraiu mais de 350 mil turistas para o Rio de Janeiro. O modelo comercial do Rock in Rio dividiu e avaliou as cotas do evento nas seguintes modalidades: Patrocinador Master, Patrocinador Institucional, Patrocinadores, Patrocinador de Conteúdo, Media Partners, Apoiadores e Parceiros.

Fonte/Créditos: AdNews.