Publicitários que se você não conhece, deveria conhecer

Por Fillipe Luis fevereiro , 2016

Coloquei nesta lista 3 brasileiros e apenas 1 publicitário estrangeiro. Acho de extrema importância primeiro conhecermos a nossa propaganda para depois ir atrás de conhecer a propaganda internacional, mas isso é minha opinião e eu preferi estudar assim, de dentro pra fora. 

Por isso julgo estes publicitários como minhas maiores influências e os tenho como pessoas que devem ser estudadas por nós, estudantes de comunicação.

1- David Ogilvy

David Ogilvy foi um publicitário inglês fundador da Ogilvy & Mather, que hoje é uma rede mundial de agências de propaganda, muito reconhecidas pelo bom desempenho e prêmios que recebe. Ogilvy já fez de tudo um pouco antes de se tornar uma lenda da propaganda que deixou este legado até os dias atuais. De cozinheiro a vendedor de fornos, ele foi se virando até criar a mais aclamada agência de propaganda da época. Foi considerado o “mago da publicidade moderna”. Escreveu alguns livros, como: “Confissões de um Publicitário” e também “David Ogilvy: uma autobiografia.”

2- Nizan Guanaes

Nizan Mansur de Carvalho Guanaes Gomes é um publicitário brasileiro. Nascido em Salvador, é sócio do grupo ABC, holding influente no cenário da comunicação mundial. Nizan já passou pela Artplan, DPZ, W/GGK, DM9, entre outras. Com trabalhos memoráveis para a propaganda nacional, como: “Hitler”, “Mamíferos”, “Pipoca com Guaraná”, etc… Nizan hoje também é colunista da Folha de S. Paulo e escreve sobre comunicação, crise e assuntos variados.

3- Washington Olivetto

Washington Olivetto, talvez seja um dos nomes mais admirados não só da propaganda nacional, mas mundial. O cara é um mito a nível de David Ogilvy, ouso dizer… Detentor de diversos prêmios nacionais e mundiais, Olivetto trouxe a propaganda nacional para um nível de extrema importância mundialmente. Com filmes emblemáticos, extrema elegância e de criatividade única, ele ainda hoje é chairman da W/McCann, antiga W/Brasil. Escreveu alguns livros, como, por exemplo: “O que a vida me ensinou”. E inspirou pessoas a escreverem livros também, como João Renha, que escreveu: “A propaganda brasileira depois de Washington Olivetto”. Olivetto, sem sombra de dúvidas, é um publicitário que deve ser estudado por todos estudantes de comunicação.

4- Marcello Serpa

Serpa é um grande publicitário brasileiro, foi um dos maiores cabeças da história da Almap, uma das mais respeitadas agências no Brasil. Estudou na Alemanha durante um tempo, onde começou a trabalhar na GGK. Retornando ao Brasil, foi rejeitado por Washington Olivetto, este disse que o trabalho de Marcello era alemão demais, e não o interessava. Depois procurou vaga na DPZ, onde disseram que ele seria contratado justamente por seu trabalho ser alemão demais. Começou na DPZ Rio, depois foi para DPZ SP. Ficou sócio da Almap em 1993, junto com José Luiz Madeira. Em 2000, foi presidente do júri do Festival de Cannes, sendo o presidente mais jovem da história do Festival. Em 2015, saiu de cena da AlmapBBDO para tirar um período sabático, onde disse que iria se mudar para o Havaí para levar uma vida mais simples e para poder exercer sua outra paixão, o surf.