Principais jornais do Brasil se unem para manter público atualizado sobre o Coronavírus

Por Alana Santos

Os jornais Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, G1, O Globo, Extra e UOL anunciaram hoje, dia 8, uma nova parceria para manter o público atualizado sobre os dados da atual pandemia do coronavírus no Brasil.

O trabalho será feito de forma colaborativa e acontece em decorrência dos últimos dias, no qual o governo de Jair Bolsonaro restringiu o acesso às informações sobre o status da doença no país.

No anúncio vinculado por todos os veículos em seus respectivos sites, a parceria prevê uma divisão de tarefas entre todas as equipes e redações, que vão passar a compartilhar informações entre si para permitir que diariamente o público brasileiro tenha uma noção exata de dados como a evolução, o número de casos testados e positivos e o total de mortes geradas pelo coronavírus.

A atualização sempre se dará às 20h, horário de Brasília, em todos os veículos.

“Neste momento crucial, deixamos nossa concorrência de lado por um bem comum: levar à sociedade o dado mais preciso possível sobre a pandemia“, escreve o diretor de redação do O Globo, Alan Gripp, que é também corroborado pelo diretor de redação da Folha Sérgio Dávila: “Numa sociedade organizada como a brasileira, é praticamente impossível omitir ou desfigurar dados tão fundamentais quanto o impacto de uma pandemia. Com essa iniciativa conjunta de levantamento de dados com os estados, deixamos claro que a imprensa não permitirá que nossos leitores fiquem sem saber a extensão da Covid-19“.

Os dados serão coletados nas secretarias de saúde de cada estado do país e buscam suprir itens que deixaram de ser publicados recentemente pela administração federal, como a curva de novos casos, o número acumulado de casos, a quantidade de óbitos e o volume de mortes – todos por data de notificação e por semana epidemiológica.

O projeto ainda vai notificar o povo em todos os jornais caso os estados não derem transparência ou forem regulares no fornecimento destes números, reforçando o caráter de interesse público da iniciativa.

Ainda de acordo com o anúncio dos veículos envolvidos, as causas para a criação do esforço de transparência dos dados foram a decisão do governo em alterar o horário de divulgação do relatório diário no intuito de dificultar a publicação no noticiário televisivo (sacramentado na fala “Acabou matéria no ‘Jornal Nacional'”do presidente) e a omissão e mesmo distorção das informações no portal oficial do Ministério da Saúde a partir da última quinta-feira, 4 de junho.

Depois de passar quase 20 horas fora do ar, o site retornou apenas com a situação de casos novos da doença, apagando o histórico e os números consolidados da pandemia no país.

Fonte/Créditos: B9.