Luiza Trajano anuncia carnê Magalu e pede para clientes irem nas lojas

Por Alana Santos

Luiza Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, enviou um vídeo aos clientes pedindo que eles procurem as lojas para fazer compras após ter o crédito pré-aprovado.

Sei que aprovar crédito é muito difícil, principalmente nesse momento de crise. Quero te dar uma notícia: seu crédito já está pré-aprovado no Magazine Luiza. É só procurar uma de nossas lojas, procura o vendedor, até mostra esse filme para ele. E vai ser no carnê, lembra daquele carnê gostoso? Vá o mais rápido possível a uma de nossas lojas, por favor“, diz a empresária no vídeo.

A Magalu está oferecendo um crédito pré-aprovado a 10 milhões de clientes O vídeo, protagonizado pela empresária Luiza Trajano, faz parte de uma campanha de marketing que oferece crédito pré-aprovado para produtos do Magazine Luiza para os clientes que se adequam a critérios estabelecidos.

Hoje o Brasil tem um recorde de inadimplência e as lojas são prejudicadas com isso. Somente em Maio o Brasil atingiu a marca histórica de 66,6 milhões inadimplentes segundo o indicador da Serasa Experian. Entre os Estados brasileiros, São Paulo concentra o maior número de inadimplentes (15,6 milhões), seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões), Minas Gerais (6,3 milhões), Bahia (4,1 milhões) e Paraná (3,5 milhões).

Com esse cenário é dificil imaginar uma rede liberando tantos créditos de compra. O vídeo trouxe um ar de “desespero” para a marca, que tem visto suas ações cairem.

De acordo com Frederico Trajano, CEO do Magalu, em uma nota oficial, ele disse que a varejista confia em seus clientes e acredita que eles “têm todas as condições de honrar seus compromissos” em relação ao crédito pré-aprovado.

Ainda em Junho, Luiza Trajano deixou a lista de bilionários da revista Forbes. Segundo a Forbes, em julho de 2021, Luiza Trajano chegou a ter uma fortuna de US$ 5,6 bilhões (R$ 28,6 bilhões). A revista estima que, em dezembro de 2021, o total já havia caído para US$ 1,4 bilhão (R$ 7,1 bilhões). Ao longo dos primeiros cinco meses deste ano, a empresária perdeu US$ 1,6 bilhão (R$ 8,1 bilhões).

Fonte/Créditos: Economia Uol.