Após acusações, Cristiano Ronaldo pode perder seus patrocinadores

Por Alana Santos

outubro, 8


O Cristiano Ronaldo é um dos jogadores mais famosos e mais bem pagos do mundo. Recentemente ele está sendo pressionado por ter recebido uma acusação de estupro.

Apesar dele ter negado a acusação, algumas das principais marcas que o patrocinam disseram que estão acompanhando e que isso pode ser um risco para elas.

Vimos o preocupante relato dos detalhes das acusações contra Cristiano Ronaldo. Estamos monitorando de perto a situação, pois esperamos que atletas (na capa de nossos games) e embaixadores tenham uma conduta consistente com os valores da EA”, disse a companhia EA Sports, em comunicado.

A Nike também é uma das marcas que tem muito a perder caso essa acusação contra o jogador evolua. A companhia é parceira de Cristiano Ronaldo desde 2003 e em 2016 assinou um acordo vitalício com o craque, que envolveria um montante de US$ 1 bilhão. Em comunicado, a Nike declarou que está “profundamente preocupada com as alegações perturbadoras e que continuará monitorando a situação de perto.

A mulher responsável pela denúncia foi Kathryn Mayorga, que entrou com uma ação alegando ter sido estuprada pelo jogador em Las Vegas, em 2009. Segundo reportagens, Kathryn e Cristiano chegaram a fazer uma negociação na época e assinaram um acordo de confidencialidade. O processo procura anular o acordo de US$ 375 mil baseado no argumento de que ela teria sido coagida a assiná-lo.

O jogador postou em seu Twitter um posicionamento negando todas as acusações: “Nego com firmeza as acusações que estão sendo feitas contra mim. Estupro é um crime abominável que vai contra tudo o que sou e que acredito. Por mais que queira limpar meu nome, me recuso a alimentar o espetáculo da mídia criado por pessoas que querem se promover às minhas custas.

Seus outros patrocinadores como a Herbalife e a American Tourister, fabricante de malas, não se posicionaram ainda sobre as acusações envolvendo o jogador. As empresas estão enfrentando muita pressão para romper acordos com homens acusados de comportamentos inadequados.

Mary Scott, presidente da United Entertainment Group, em uma entrevista ao Advertising Age afirmou: “Dado o contexto em que vivemos agora, onde há uma capacidade, sem precedentes, de vozes não apenas serem ouvidas mas de terem o poder se causar mudanças, patrocinadores enfrentarão um grau diferente de pressão. As marcas precisam demonstram tolerância zero e, ao mesmo tempo, permanecer leal a seus atletas enquanto os fatos são confirmados”.

Ela também acrescentou: “Será um processo minuto-a-minuto, baseado nas respostas de Ronaldo e nos fatos. E, no ambiente atual, você é imediatamente considerado culpado e deve provar sua inocência frente ao outro lado. Então, independentemente do resultado, isso terá um efeito duradouro na carreira de Ronaldo”, disse.

Até então não se sabe ao certo o que acontecerá com a carreira do jogador e se suas patrocinadores continuaram lado dele mesmo após o fim do processo.