Advergames: a modalidade de publicidade que vem ganhando destaque na mídia nos últimos tempos

Por Alana Santos

Apesar de não ser algo novo, os gamers acabaram se tornando uma profissão séria e muito cobiçada pela maioria dos jovens.

Com isso, a publicidade precisou se adaptar a este novo formato, nascendo os Advergames, uma modalidade que utiliza os jogos para promover um produto/serviço, inserindo-o na narrativa da história- seja por meio do velho pop-up exibido na tela, até uma inserção sutil em alguma cena do game.

Diferente dos jogos padrões, aqueles feitos especificamente para os Advergames não são tão complexos, já que o único objetivo é o de divulgar o produto/serviço.

Por serem tão simples, eles não precisam de um console de última geração. Um simples notebook pode ser utilizado para rodá-lo e os movimentos são facilmente realizados através do teclado.

Distribuição

Essa modalidade de games pode ser distribuída para os usuários de 3 maneiras diferentes:

Site da marca

Esse é um  modo muito clássico e utilizado principalmente em marcas infantis, no qual o jogo é disponibilizado diretamente no site da empresa.

Alguns grandes exemplos são os sites da Barbie, Disney e Nickelodeon, que conseguem manter a atenção e contato do público por horas, por meio de diversos mini-jogos dentro da plataforma.

Computadores, Smartphones, Notebooks ou Consoles

Esta já é uma modalidade que estamos mais acostumados. Neste modo, o jogo é distribuído, e algumas vezes até vendido, para ser jogado em computadores, notebooks ou consoles, utilizando um teclado ou mesmo o controle de videogame.

In-game advertising

Por último, mas não menos importante, temos o in-game advertising. Esta modalidade insere a marca dentro de algum jogo mais complexo.

Quantas vezes você não estava jogando e seu personagem pegou uma latinha de Coca-Cola? Ou teve que passar por uma rua onde havia um anúncio do McDonald’s ou do Burger King?

Esse tipo de publicidade é tão sútil que, muitas vezes, passa despercebido, Mas, nem por isso, ele é menos eficaz, já que se mantém na memória do jogador, mesmo que ele não perceba.

Temos também ações pontuais dentro dos jogos, como foi o caso da parceria entre a Nike e o Fortnine, para o lançamento do tênis Air Jordan, de modo que os usuários podiam comprar o item para seus personagens. 

Quando utilizar?

Por ser uma modalidade tão imersiva, é tentador querer imediatamente que sua marca faça parte deste universo. Porém, assim como em toda forma de publicidade, se não houver um estudo de público correto, pode ser um “tiro no pé“.

Um grande erro é imaginar que apenas o público jovem irá se interessar por esse tipo de publicidade. É preciso lembrar que os nascidos nos anos 90, por exemplo, já estão completando 30 anos agora e são usuários muito ativos nas plataformas de games.

A possibilidade de inserir o usuário no mundo da marca, de modo que ele consiga vivenciar, experimentar e interagir com ela é algo muito forte e, se não for bem planejada e desenvolvida, pode trazer uma associação negativa, como seria o caso do lançamento de um “jogo ruim”, com narrativa fraca, nível de jogabilidade difícil ou pouco tentador.

Pensando nisso, antes de aderir ao Advergames, é bom ter certeza que o seu budget também seja suficiente para concluir a o projeto, que pode demandar um alto investimento- ainda mais se a marca já possui algum tipo de reconhecimento.

Gostou? Conte para a gente nos comentários se você já conhecia essa modalidade e se já viu algum case de sucesso!