Seleção Olímpica homenageia o Japão em nova identidade visual para Tóquio 2021

Por Alana Santos

A Seleção Olímpica Brasileira vai homenagear o Japão, país dos Jogos de Tóquio, durante toda a competição. Os fãs da canarinha vão se surpreender ao ver os atletas desenhados em estilo oriental.

A inspiração para as novas peças não poderia ser outra: os animes e mangás – símbolos do primeiro contato que muitos brasileiros tiveram com a cultura japonesa. Quem assina a identidade visual é o estúdio Badaró Design, de São Paulo. 

O estilo está presente não apenas nos traços, mas no uso de formas básicas, nas palavras escritas em Kanji e até nos efeitos de papel e tinta, que simulam as páginas de mangá. Para fazer essa mistura do Brasil com o Japão dar certo, o segredo foi manter as feições dos jogadores e jogadoras, além de usar e abusar das cores verde, amarela e azul da Seleção“, detalha Lucas Ribeiro, head de branding da Badaró.

A principal referência cultural foi a série Captain Tsubasa (キャプテン翼, Kyaputen Tsubasa), mangá escrito e ilustrado por Yoichi Takahashi que mostra as aventuras de um grupo de jovens apaixonados por futebol. No Brasil a versão anime, chamada Super Campeões, fazia sucesso entre a criançada dos anos 90 e 2000. Outra feliz coincidência: durante uma fase inteira do mangá, o protagonista Tsubasa joga no São Paulo Futebol Clube, seu sonho de infância. 

No total foram 46 avatares nipo-brasileiros, sendo 22 de cada seleção, além dos dois técnicos. Cada avatar levou inicialmente 1 hora para ser produzido – eles primeiro eram criados com um visual mais mangá e depois Augusto Camargo, Product Designer e Ilustrador na Badaró, ia adaptando e adicionando características particulares de cada um, sempre com os feedbacks da CBF.

Tivemos a cautela em manter um equilíbrio entre não deixar uma estilização muito caricata de mangá e perder a singularidade e características particulares dos jogadores, e representar muitas características realistas dos jogadores e acabar fugindo da estilização com traços de mangá“, completa Augusto.

Ramon Aguiar, designer Badaró, assina o Media Guide da Seleção Olímpica de 2021, com Desenvolvimento Front-end dos profissionais Victor Camargo, Tech Lead, e Douglas Martinez, Front-end. Thaty Campos atuou como gerente de projeto.

Durante a campanha pelo ouro olímpico, as redes sociais terão peças atualizando os placares dos jogos, a escalação e até o apito final – com destaque, claro, para o instante do gol.

O resultado está sendo muito bacana, é legal ver as características dos atletas nos avatares. Acho que a torcida também vai gostar de nos acompanhar nas redes“, avalia Bruno Pacheco, assessor de imprensa da Seleção Olímpica e das Seleções de Base do Brasil.” Estamos sempre buscando uma forma de dialogar com a galera mais nova em nossas redes, e esse será mais um caminho em direção a isso“, completa.

As aventuras da delegação brasileira em Tóquio prometem ser dignas de uma verdadeira saga. Enquanto a seleção masculina vai defender seu ouro, a feminina corre atrás do pódio inédito. A todos eles desejamos boa sorte, ou melhor, ganbatte! (頑張って).

  •  
  •  
  •  
  •