A Netflix deu uma boa notícia para os brasileiros que temiam que o valor da assinatura do serviço de streaming fosse aumentar graças a um novo imposto que foi sancionado recentemente pelo presidente Michel Temer. Segundo o CEO da empresa, Reed Hastings, o pacote mensal não sofrerá alteração no preço.

“Nós vamos pagar (o ISS). Ele não será repassado aos nossos clientes. Estamos no Brasil há cinco anos e pagamos os tributos. Faremos o mesmo. Não haverá aumento na mensalidade”, explicou ao jornal Folha de S.Paulo durante evento na sede da empresa, em Los Gatos, na Califórnia.

O novo imposto é chamado de ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) e faz parte da lei 157/16. Ele foi sancionado no final do ano passado e passa a taxar em 2% serviços de transmissão de vídeos e áudio – o Spotify e outros serviços de reprodução de músicas pela internet também foram afetados.

Além desses serviços, a lei indica que a cobrança do imposto poderá ser repassada para empresas que atuam com “processamento, armazenamento ou hospedagem de dados, textos, imagens, vídeos, páginas eletrônicas, aplicativos e sistemas de informação, entre outros formatos, e congêneres”. Programas e jogos eletrônicos também poderão ser taxados.

Além de garantir que a assinatura continuará custando a partir de R$ 19,90, o executivo aproveitou o evento para ironizar o excesso de impostos cobrados no Brasil, ao ser questionado sobre o ISS. “Qual das taxas? Existem muitas taxas no Brasil”, comentou, esboçando algumas risadas.

O posicionamento de Hastings faz com que os internautas brasileiros criem certa esperança de que outras empresas tomem a mesma atitude e não aumentem o valor de suas assinaturas para compensar o novo imposto.

Deixe seu comentário