Facebook irá incluir seu nome no WhatsApp e Instagram

Por Alana Santos

O Facebook confirmou recentemente que irá incluir seu nome nos seus aplicativos WhatsApp e Instagram. Em breve, as duas plataformas serão renomeadas para “WhatsApp from Facebook” e “Instagram from Facebook”.

Em uma declaração oficial à imprensa, eles afirmaram que o Facebook quer “deixar mais claro que seus produtos e serviços” pertencem a ele daqui pra frente.

De acordo com o anúncio, as mudanças ao nome acontecerão por enquanto apenas nas telas de login das redes sociais e em suas respectivas páginas nas lojas de apps do iOS e do Google Play. Não existe ainda planos para uma reformulação na identidade visual dos aplicativos.

Essa não é a primeira vez que adição acontece, ela já foi realizada recentemente com o Oculus, que passou a se chamar “Oculus from Facebook“.

A decisão não agradou à todos, já que força uma ligação entre as redes sociais da empresa que na prática são bem separadas. Apesar de ser dona de ambas as plataformas, o Instagram e o WhatsApp ganharam força nos últimos tempos dentro do cenário jurídico, justamente por não possuírem conexões diretas com o Facebook e manterem identidade própria.

Essas mudanças já podem ser observadas na Google Play e App Store, porém de forma bem discreta, no qual o termo aparece somente na descrição, não no nome do app em si.

Além disso, ao fazer login no Instagram, você verá a marca “Instagram do Facebook” na parte inferior da tela e dentro da tela de configurações após o login.

O objetivo é unificar tudo futuramente

Essa pequena mudança no nome reflete como WhatsApp e Instagram já não irão possuir mais a mesma autonomia de antes.

O Facebook pretende integrar o Messenger, WhatsApp e Instagram Direct em uma só plataforma em um futuro próximo. Além de que, acredita-se que a investigação do FTC para saber se a aquisição do Instagram e WhatsApp violou alguma lei, pode estar por trás dessas mudanças, uma vez que ao associar a marca diretamente à plataforma do Mark seria um grande argumento para mostrar que separar os demais aplicativos seria prejudicial aos usuários.