Carrefour cria ações para tentar administrar a crise após morte do cachorro

  Alana Santos dezembro 10, 2018 às 14:05h

Na última semana a notícia do segurança que agrediu o cachorro no Carrefour Osasco ganhou destaque nas redes sociais.

O cão foi levado para o centro de Zoonoses, mas infelizmente não resistiu. O segurança admitiu o ato e declarou estar profundamente arrependido. Após muitos solicitarem um posicionamento da rede foi emitida uma nota de esclarecimento dizendo:

Reconhecemos que houve um grande problema na loja de Osasco e não vamos eximir a responsabilidade […] Somos os maiores interessados para que todos os fatos sejam esclarecidos […] Desde o início da apuração, o funcionário da empresa terceirizada foi afastado.

Além disso, o grupo informou que reuniu ONGs e entidades envolvidas com a causa animal para estudar quais iniciativas os grupo poderia construir. Entre as ações anunciadas estão rever os procedimentos internos sobre como lidar com animais abandonados nas proximidades das lojas e como treinar colaboradores, parceiros e prestadores de serviço sobre a maneira de agir em situações similares.

Também decidiram criar mais iniciativas para adoção de animais e criar o “Carrefour Pet Day” todos os dias 28 de Novembro (data em que o animal foi morto). Desde o acontecimento as ações do grupo vem caindo, além de estar acontecendo uma onda de “boicotes” à empresa.

Confira mais artigos sobre Publicidade.