Campanha de papel higiênico preto é criticada por sua hashtag

A marca Personal acaba de lançar um papel higiênico preto com a atriz Marina Ruy Barbosa em destaque na campanha. Segundo a própria marca, é o primeiro papel higiênico preto produzido no país. Batizado de “Personal Vip Black”, o papel promete trazer mais sofisticação e um novo olhar para a decoração com diferenciação.

Mas alguns internautas estão criticando o uso da hashtag #BlackisBeautiful e acusaram a marca de papel higiênico de se apropriar de uma expressão usada por militantes negros durante a luta dos direitos civis nos anos 60.

A crítica partiu do escritor Anderson França, que publicou um texto sobre a campanha em seu perfil no Facebook.

“Numa atitude racista e irresponsável, consciente e deliberada, (a Santher) decidiu que essa expressão deve remeter a papel higiênico, cuja função qualquer pessoa conhece”, escreveu. Ele ainda classificou o episódio como “um dos mais graves ataques racistas praticados por uma empresa brasileira”.

E é claro que queremos sua opinião nos comentários mais uma vez referente sobre assuntos controversos na publicidade.

23 anos, estudante de Publicidade e Propaganda e Técnico em Informática com Habilitação em Desenvolvimento de Sistemas. Palestrante nas áreas de social media e empreendedorismo digital e fundador do maior portal de comunicação do Brasil, os Publicitários Criativos.