Patrocinadores do BBB 21 decidem se posicionar e falar sobre tolerância

Por Alana Santos

Mesmo aqueles que não acompanham o programa já devem ter ouvido falar que o clima dentro da casa nesta edição está um pouco pesado, gerando discussões raciais, de orientação sexual e até mesmo de gênero.

Com todos esses acontecimentos as marcas que patrocinam o reality estão sendo cada vez mais cobradas por um posicionamento sobre todo o “terror psicológico” que está acontecendo dentro da casa.

A edição deste ano contou com um recorde de patrocinadores, sendo eles a Avon, Americanas, Amstel, C&A, McDonald’s, PicPay, P&G e Seara. Apesar da cobrança do público, até recentemente as marcas haviam decidido ficar de fora das confusões e no máximo fazer algumas brincadeiras com o ocorrido, porém sem um posicionamento.

Porém, desde o último sábado, dia 13, as marcas decidiram “sair de cima do muro” e se posicionarem sobre as situações de inclusão e empatia. Um exemplo disso foi a ação que a Amstel realizou onde os participantes deveriam criar frases sobre os temas diversidade, empatia e inclusão.

Além disso, no domingo, dia 14, a Avon decidiu promover uma live com o ex-participante Lucas Penteado (que acabou desistindo do programa devido aos ataques que sofria na casa) em suas redes sociais para abordar racismo, tortura psicológica, exclusão e a cultura do cancelamento.

Meio & Mensagem questionou a vice-presidente de marketing da Avon Brasil, Daniele Bibas, sobre as discussões e debates que essa edição vem trazendo. Ela respondeu que ao patrocinar o programa, a empresa busca, como parte da estratégia de mídia, reforçar a qualidade e os diferenciais de seus produtos e modernizar a marca, mas também estimular conversar relacionadas a temas importantes, como a democratização da beleza.

No entanto, estamos atentos aos impactos causados à saúde mental das pessoas e consideramos que apoio psicológico é necessário diante dessas situações estressantes e de assédio. Sabemos que as dinâmicas do BBB são acompanhadas de perto pela direção do programa e por uma equipe de psicólogos que atua e oferece suporte sempre que necessário. Faz parte do propósito da Avon, como compromisso e dever social da empresa, construir pontes de diálogo, defender o direito de que todas as pessoas sejam tratadas de forma respeitosa e que tenha acesso a uma vida digna“, explicou.

Em uma entrevista concedida ao colunista Mauricio Stycer, do UOL, Vanessa Brandão, diretora de marketing mainstream da Heineken no Brasil falou que a marca tem consciência que suas ações no programa podem reforçar o caráter de entretenimento e levantar temáticas importantes para a sociedade.

Antes desses posicionamentos claros sobre as polemicas da cada, as marcas apenas usavam as redes sociais para mostrar que concordavam com a opinião do público, porém tudo em tom de brincadeira.

Apesar de toda a repercussão as marcas afirmam que não se arrependem de estarem patrocinando o programa, até porque, independente da repercussão, o público está ouvindo falar das marcas e elas esãot ganhando bastante destaque na mídia.

Fonte/Créditos: Meio & Mensagem.

  •  
  •  
  •  
  •