Elon Musk planeja demitir 75% dos funcionários do Twitter

Por Alana Santos

Atualmente, cerca de 7.500 pessoas trabalham no Twitter e, de acordo com as noticias, 75% delas podem esperar a carta de demissão.

De acordo com o Washington Post, Elon Musk tem dito aos potenciais investidores que planeja demissões drásticas para reduzir custos dentro do Twitter.

Mesmo que o acordo de Musk com o Twitter falhe – e há poucas indicações agora de que isso acontecerá – grandes cortes são esperados: a atual administração do Twitter planeja reduzir a folha de pagamento da empresa em cerca de US$ 800 milhões até o final do próximo ano, um número que significaria a saída de quase um quarto da força de trabalho, de acordo com documentos corporativos e entrevistas com pessoas familiarizadas com as deliberações da empresa.

Apesar disso, os cortes planejados por Musk, que são maiores do que o plano original do Twitter, é “inimaginável”, disse Edwin Chen, ex-chefe de spam e métricas de saúde do Twitter ao The Post.

Os usuários provavelmente perceberiam imediatamente – já que o Twitter provavelmente sofrerá mais hacks, por exemplo“, comentou Edwin.

Na noite de quinta-feira, o principal advogado do Twitter, Sean Edgett, enviou uma nota a todos os funcionários dizendo que a empresa não tinha nenhuma confirmação de Musk sobre seus planos.

Os executivos da empresa disseram repetidamente aos funcionários que não há planos de demissão imediata durante as reuniões. Na única reunião que ele frequentou, em junho, Musk foi incisivamente questionado sobre demissões. Ele respondeu que não via uma razão para os funcionários de baixo desempenho permanecerem empregados.

Musk tem até 28 de outubro para fechar a compra do Twitter.

Fonte/Créditos: The Verge.

Imagem de capa: Depositphotos.