Brasil tem mais de 16,4 milhões de interações sobre morte da rainha Elizabeth II nas redes sociais

Por Alana Santos

A rainha Elizabeth II morreu nesta quinta-feira (8), aos 96 anos, no Castelo de Balmoral, na Escócia. O anúncio foi feito por volta das 14h30 (horário do Brasil) pelos canais oficiais da família real britânica e foi o principal assunto em âmbito mundial desde as primeiras notícias de seu estado de saúde.

Levantamento conduzido pela Vert.se Inteligência Digital, empresa de business intelligence com foco em dados de redes sociais, aponta que rapidamente o assunto tomou as redes. Inicialmente ressaltando a reunião da família na residência de Balmoral e supondo a morte da rainha.

Os dados, levantados na primeira hora depois da morte da monarca britânica, mostram que, apenas no Brasil, o número de interações nos posts relacionados à rainha já passou de 16,4 milhões no Instagram. No Twitter, assim que as notícias começaram a circular, termos relacionados à rainha tomaram imediatamente os “Trend Topics”.

Dentre os termos mais citados junto com seu nome, a família real era alguns dos destaques, sobretudo Charles e William. Um ponto importante analisado foi o fato de que o Brasil tem sido o país que mais tem usado o Google como buscador sobre a família real.

Segundo o estudo, “BBC” chegou a ficar como o termo mais pesquisado no Google nesta quinta, com mais de 1 milhão de buscas devido ao fato de ser o principal meio britânico e o primeiro a noticiar o estado de saúde de Elizabeth II. Já “príncipe Charles”, o próximo na linha sucessória, teve seu nome na terceira posição nas buscas no Google Brasil. Já o termo “rainha” ocupa a primeira posição no Google em quase todos os países.

Poucas horas depois das notícias sobre o estado de saúde da rainha, por volta das 14h30, a BBC anunciou de fato o falecimento de Elizabeth II. Com apenas dez minutos de publicação, o post da BBC no Twitter já se aproximava dos 100 mil RTs.

Próximo das 15h, o perfil oficial da Família Real no Instagram publicou sobre o falecimento da monarca. Até o momento da análise, o post já somava mais de 2,2 milhões de interações. Em seguida, foi publicado no mesmo perfil uma declaração oficial do filho de Elizabeth, agora rei, Charles (196,9 mil interações).

A pesquisa da Vert.se mostra que, na hora seguinte após o anúncio da morte da rainha, Charles foi o nome mais buscado entre seus filhos, com uma média de 75 pontos nas buscas, seguido de Andrew (3), Anna (1) e Edward (1). Já entre os filhos de Charles e suas esposas, Harry é o mais pesquisado, com uma média de 56 pontos, seguido por William (46). Porém, nas pesquisas, a esposa de Harry, Meghan Markle (12), fica na frente de Kate Middleton (10), esposa de William.