LG deixará de fabricar celulares

Por Alana Santos

A LG anunciou que está saindo do negócio de smartphones e deixará de fabricar celulares.

De acordo com o comunicado oficial, a decisão “permitirá que a empresa concentre recursos em áreas de crescimento, como componentes de veículos elétricos, dispositivos conectados, casas inteligentes, robótica, inteligência artificial e soluções business-to-business, bem como plataformas e serviços“.

Os telefones existentes permanecerão à venda e a LG afirma que continuará a oferecer suporte a seus produtos “por um período de tempo que varia de acordo com a região”. A empresa não disse nada sobre possíveis demissões em massa, exceto que “os detalhes relacionados ao emprego serão determinados em nível local“. A LG diz que espera concluir o fechamento da empresa até o final de julho deste ano.

Há rumores sobre a mudança há vários meses, após as enormes perdas da divisão nos últimos cinco anos. Antes considerados uma rival da Samsung, os últimos modelos smartphones lançados pela LG têm lutado para competir no mercado. A empresa havia dito anteriormente que esperava tornar sua divisão de smartphones lucrativa em 2021.

Em março, surgiram boatos de que a empresa havia tentado encontrar um comprador para sua divisão de smartphones, mas as negociações pararam. Confira a nota oficial da empresa no Brasil sobre o assunto:

“Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilhões de dólares (US) até o final de 2020.  Depois de avaliar todas as possibilidades para o futuro do nosso negócio de celulares, o Headquarter Global decidiu por fechar esta divisão a fim de fortalecer sua competitividade futura por meio de seleção e foco estratégico. 

Como uma companhia que valoriza profundamente a contribuição de cada funcionário, cliente e parceiro LG, nós comunicaremos de forma aberta e transparente durante este processo, buscando uma abordagem justa e pragmática, enquanto atendemos as obrigações jurídicas. 

É com tristeza que compartilhamos esta notícia com os nossos clientes e parceiros que ao longo de todos estes anos nos demonstraram confiança e nos deram apoio. A LG Electronics do Brasil agradece vocês e irá se concentrar fortemente em seus negócios de modo a continuar a fornecer produtos e serviços inovadores que tornarão a vida melhor.”

A LG é uma das maiores empresas de eletrônicos no Brasil. Presente no país há mais de 15 anos, a empresa conta com três subsidiárias próprias: um escritório em São Paulo e duas unidades produtivas, em Manaus e outra em Taubaté (SP). Procurada pela reportagem, a empresa não informou os impactos que o fim da produção global de smartphones terá nas fábricas no Brasil.

A LG se junta a uma longa lista de fabricantes que desistiram dos smartphones ao longo dos anos, embora muitas das marcas tenham permanecido com dispositivos feitos por fabricantes terceirizados.

  •  
  •  
  •  
  •