Facebook planeja trocar de nome

Por Alana Santos

O Facebook planeja mudar o nome de sua empresa na próxima semana para refletir seu foco na construção do metaverso, de acordo com o The Verge.

A mudança de nome que está por vir, sobre a qual o CEO Mark Zuckerberg planeja falar na conferência anual Connect da empresa em 28 de outubro, tem o objetivo de sinalizar a ambição do gigante da tecnologia de ser conhecido por mais do que uma simples mídia social.

A reformulação da marca provavelmente posicionaria o aplicativo Facebook como um dos muitos produtos de uma empresa que supervisiona grupos como Instagram, WhatsApp, Oculus e muito mais. Em julho, foi comentado ao The Verge que, nos próximos anos, “faremos a transição de pessoas que nos veem principalmente como uma empresa de mídia social para uma empresa metaversa”.

Uma reformulação da marca também poderia servir para separar ainda mais o trabalho futurístico em que Zuckerberg está focado.

O Facebook não é a primeira empresa de tecnologia conhecida a mudar o nome de sua empresa à medida que suas ambições se expandem. Em 2015, o Google se reorganizou inteiramente sob uma holding chamada Alphabet, em parte para sinalizar que não era mais apenas um mecanismo de busca, mas um conglomerado em expansão com empresas que fabricavam carros sem motorista e tecnologia de saúde. E o Snapchat mudou a marca para Snap Inc. em 2016, no mesmo ano em que começou a se autodenominar uma “empresa de câmeras” e lançou seu primeiro par de óculos para câmeras Spectacles.

Um possível novo nome poderia ter algo a ver com Horizon, o nome da versão VR ainda não lançada de Facebook-meet-Roblox que a empresa tem desenvolvido nos últimos anos. O nome desse aplicativo foi alterado recentemente para Horizon Worlds, logo depois que o Facebook demonstrou uma versão para colaboração no local de trabalho chamada Horizon Workrooms.

O metaverso “vai ser um grande foco, e eu acho que isso vai ser uma grande parte do próximo capítulo para a forma como a internet evolui depois da internet móvel”, disse Zuckerberg a Casey Newton do The Verge. “E eu acho que vai ser o próximo grande capítulo para nossa empresa também, realmente dobrando para baixo nesta área”.

Para complicar as coisas, embora o Facebook tenha promovido fortemente a ideia do metaverso nas últimas semanas, ainda não é um conceito amplamente compreendido. O termo foi cunhado originalmente pelo romancista de ficção científica Neal Stephenson para descrever um mundo virtual para o qual as pessoas escapam de um mundo real distópico.

Fonte/Créditos: The Verge.