Após anunciar boicote à Nike, loja de artigos esportivos declara falência

Por Alana Santos

Há poucos meses, a Nike lançou uma campanha que celebrava os 30 anos do icônico slogan Just Do It tendo Colin Kaepernick como garoto-propaganda.

Apesar da ação ter sido considerada por muitos especialistas como uma das melhores peças publicitárias de 2018, a campanha também gerou discórdia entre os americanos por conta da escolha do jogador da NFL para a peça: Kaepernick se ajoelhava durante a execução do hino nacional nos jogos, em protesto às injustiças sociais e raciais do país.

A polêmica acabou dando certo para a Nike, mesmo com muita gente declarando publicamente que nunca mais compraria produtos da marca, ou sendo ainda mais drástico nas medidas contra a Nike como a Prime Time Sports, uma pequena loja esportiva do Colorado que em meio ao caos da campanha declarou que boicotaria a marca parando de vender seus itens em seu estabelecimento.

Em uma publicação em sua conta no Facebook, o dono do estabelecimento, Stephen Martin, justificou a decisão na época (junto de uma promoção “tudo da Nike pela metade do preço”) afirmando que a ideia da marca apoiar o jogador ia contra sua crença de “honrar a bandeira” e que, seguindo a atitude da própria empresa, ele lutaria por suas crenças mesmo que elas fossem pedir dele todo o sacrifício.

A questão da bandeira, no caso, se relacionava com os atos de Kaepernick nos jogos, que vinham ofendendo torcedores mais conservadores por desrespeitar a memória dos milhares de veteranos perdidos na guerra.

"Honor The Flag" Day 714. My name is Stephen Martin owner of Prime Time Sports since 1997. To me, putting profit…

Posted by Stephen Kurtis Martin on Tuesday, September 4, 2018

Porém, a ideia não deu muito certo, já que no dia 11 de fevereiro, o próprio Martin voltou a escrever no Facebook para anunciar que sua loja estava fechando as portas depois de 21 anos.

PRIME TIME SPORTS is closing. All merchandise 40% OFF. Thank You for 21 mostly good years.For everybody that has…

Posted by Stephen Kurtis Martin on Monday, February 11, 2019

Os motivos são óbvios e mesmo o dono, já tinha consciência que isso poderia acontecer, uma vez que sem os produtos da Nike, a Prime Time Sports perdeu uma porção significativa de seus negócios.

“Ter uma loja de esportes sem a Nike é tipo criar uma loja de leite sem leite ou um posto de gasolina sem gasolina. Como você faz? Eles tem o monopólio de camisetas”, declarou o dono à KOAA News.

Ele também comentou que “Por mais que eu odeie admitir isso, talvez existam mais apoiadores de Brandon Marshall e Colin Kaepernick que eu acreditava existir”.

Brandon Marshall, no caso, é outro jogador que em 2016 decidiu apoiar Kaepernick no ato de se ajoelhar durante o hino americano na NFL.

De acordo com o dono, a Prime Time Sports permanecerá aberta até que todos os itens sejam vendidos, o que ele prevê acontecer até o fim deste mês. Martin afirma que agora está procurando ajudar os antigos empregados a conseguirem novos empregos no mercado.

  • 2.4K
  •  
  •  
  •