Ambev vai transformar lixo do carnaval em lixeiras para as cidades

Por Alana Santos

A Ambev, em parceria com algumas associações, decidiu transformar um grande problema dessa época de folia em uma solução sustentável.

A ANCAT (Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis), a agência MAP e Boomerang, e as prefeituras vão recolher todo o lixo dos principais bloquinhos de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Recife para reciclá-los e transformá-los em lixeiras para as cidades.

Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Cervejaria Ambev afirma que a missão além de conscientizar, é deixar um legado após o Carnaval para todos.

A gente sabe que uma única ação não traz todas as soluções de que precisamos. Também temos consciência de que não vamos vencer esse desafio sozinhos; daí a iniciativa de convidar a ANCAT, a MAP, a Boomerang e outros parceiros para se juntarem conosco nessa tarefa, que é de todos nós – empresas, associações, foliões, sociedade e governo“, completa Rodrigo.

A campanha recebeu o nome de “Alegria que Transfroma” e também está sendo divulgada nas redes. Ela ainda conta com um filme mostrando a união entre os funcionários Ambev e os catadores de materiais recicláveis para recolher o lixo produzido pelos blocos de Carnaval.

Para a ação, serão mobilizados cerca de 2,8 mil catadores e catadoras de material reciclável nas cinco capitais. Todos receberam uma renda fixa por dia trabalhado, além de uma remuneração extra pela quantidade e tipos de materiais recolhidos.

O que já foi lixo, volta para deixar a cidade mais limpa” é a frase de efeito dita durante o comercial.

Além da remuneração fixa será garantido a compra de todos os materiais a um preço superior ao padrão de venda, reduzindo o número de intermediários no processo.

Todos os colaboradores receberão também Equipamentos de Proteção Individual, os chamados EPIs, sacos para a coleta, e ainda terão paradas para se hidratar, e banheiros.

Antes de ser reciclado, todo lixo será enviado para uma das 45 centrais de coleta que estão distribuídas pelas cidades. Assim, poderão ser serão coletados, separados e finalmente enviados para a reciclagem.