Após gesto de Cristiano Ronaldo, UEFA pede que jogadores parem de mexer nos itens dos patrocinadores

Por Alana Santos

Depois que o jogador Cristiano Ronaldo retirou as garrafas de Coca-Cola e as substituiu por água, virou moda que todos os outros atletas também mexessem nos produtos dos patrocinadores.

A situação acabou saindo um pouco de controle e agora a UEFA precisou intervir pedindo a todos os jogadores convocados pelas seleções que jogam pela taça, com o diretor do evento Martin Kallen em pessoa comunicando oficialmente o movimento, que não mexam mais nos itens.

Kallen ainda reforçou aos atletas que a presença dos itens é fundamental pois “a receita dos patrocinadores é importante para o torneio e ao futebol europeu”, além de que as regras determinam que a UEFA cumpra com as promessas feitas aos mesmos. A exceção parece ser feita a jogadores com objeções religiosas, aos quais o diretor confirma que as garrafas envolvidas não necessariamente precisam estar presentes na bancada.

Já era de se esperar que haveria uma intervenção, até porque dois dos doze patrocinadores da edição deste ano, a Coca-Cola e a Heineken, só elas estão previstas para contribuir com quase 2 bilhões de euros à receita da Eurocopa 2020.

Fonte/Créditos: B9.